Publicidade

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

APROXIMA-SE SEM VINDIMA?

Quando entrei no lagar
Não vi
Pingos de vinho
Nem senti
O cheiro da uva fresca e boa,
Mas não foi à toa
Que fui vindimar,
Mas para algumas pessoas
Quem não vai uvas pisar
Não vindimou.

Será que estamos a ficar
Sem vindima?

Olhei ao redor e reflecti
Sobre este pequeno lugar...
Como se poderia acabar
A tradição que via anos durar?

Eu nem queria acreditar
Tanta uva apanhei.
Como não vindimei?

Será que a modernidade
Roubara as coisas antigas
E que só aparecem formigas
Nesta idade
Para bebericar.





Sem comentários: