Publicidade

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

MARIA LEONOR

Já 1 ano está a fazer
A Maria Leonor,
Os dentinhos já podemos ver.

Tem sempre calor,
Nunca pára.
Tem muita genica,
É uma bebé única.

Chupa no dedo
E quer sempre um brinquedo,
Não é rara.

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

PACIENTE

Unir as forças em momento de crise,
Passar despercebida entre a multidão,
Jogar pelo seguro e não arriscar,
Agir prudentemente e não confessar
As nossas fraquezas,
Nunca perder a esperança,
Desviar-se dos maus caminhos,
Enfrentar o perigo,
Plantar searas de amor,
Dar graças a Deus cada dia
Que se passa e se vive,
Vencer todas as barreiras,
Permanecer com espírito jovem,
Abraçar os amigos,
Entreter as crianças,
Sorrir para o mundo,
Só essa pessoa tem
Felicidade no seu coração.

MIRAGEM

Consigo isto
e tenho aquilo
na miragem dum segundo,
saio de mim no íntimo profundo
fixando tudo o que vier,
todo o conteúdo;
não tenho medo de perder
para ganhar o juízo
necessário a dar
nas palavras imaginárias
imagens incríveis
para a vida
limpa de cinismo
macabro caudaloso
na espinosa dor
de sofrimento eterno.

As páginas rolam
nas palavras da minha imagem
que é a tua no espelho
partido do destino
verde fluorescente
pintado de vermelho
com bolas pretas,
nenúfares naufragados
da peste negra
louca por ti
nos rios mais fiéis
da aurora nua
por um momento de delírio
perfeito para a paz
instalada na trave
do veículo seguro
das mãos raras brancas
brumas da cidade perdida
no instante inóspito
cheio bravo vazio da claridade
da tua luz raridade
ofuscada nas sombras vãs
dum candelabro quebrado
na escuridão dum nível
abafado de raiva e suor.

SINCERIDADE

“A sinceridade é princípio e fim de todas as coisas. Sem a sinceridade nada seria
possível.” (Confúcio, excerto da colecção Tesouro da Juventude, volume 7)

Sem ela não conseguimos perceber o que é certo ou errado;
Sem ela não podemos dizer a verdade.
Com a sinceridade somos pessoas melhores e temos valor.
Quem despreza a sinceridade despreza-se a si mesmo
E reduz-se ao vazio de não ser nada.
Quem não utiliza a sinceridade na sua vida
Não sabe o prazer que é dizer alguma coisa que tenhamos a certeza que é verdadeira.
Quem me dera conhecer a sinceridade e tocar-lhe como toco numa pessoa!
Quem me dera vê-la como vejo a minha imagem no espelho!...
Porém, ela é tão superior como um deus que os nossos olhos não a conseguem observar.
Para ela existir basta que acreditemos nela.

SILÊNCIO

Tu és Poema,
Mensagem.
Este Caminho
Que ando a percorrer.

Tu és Sonho,
Viagem.
O meu Destino.
O que me faz viver.

Tu és o Tempo!
A Música.
És um Mundo
Que só me atiça.

Tu és o Vento!
A Magia.
Um Problema
Que me enfeitiça.

13 de Dezembro de 2002

MATURIDADE DOS SENTIMENTOS

O sentido ou direcção
Que a vida atravessa
Já não me interessa.
Desisti de voar pelos ares
Há procura da paixão,
Vou guardar entre as árvores
Minha perpétua solidão.
Vou pensar que é cedo
Para ter alguém
E viver sem medo,
Isolada, sem ninguém.
Nessas coisas do coração
Nem quero pensar,
Tudo irá surgir
Sem eu reparar,
Mas não vou mentir…
O que sinto por ti
É mais que amor,
Algo que vive em mim,
Sentimento Desesperador.

2002/2003

HÁ SEMPRE REMÉDIO PARA TUDO

Não interessa se me olham,
Se me invejam
Ou me desejam,
Sou dona do meu nariz.

Não suporto que roguem,
Inventem
Ou digam
Coisas que não fiz.

Mas se por acaso
Isso acontecer,
Nada tenho a temer,
Deus sabe a verdade
E testemunha minha dignidade.

Se alguma vez eu errar,
E esse alguém tiver razão,
À que não perder a noção
Do que é bom e remediar,
Porque há sempre remédio para tudo
E ninguém é sábio no mundo.

Não temas nada
E segue em frente,
A tua estrada
É a mais decente.

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

NOITE VS DIA

O Céu à Noite
Torna-se mais escuro
E a chuva cai em mim.
As insónias atacam...
Minha vida de morcega chega!!!
«-Onde estão os prazeres
Ínfimos da Noite?»

Espero sempre o brilho
Da luz do Dia para me aquecer
Os olhos, embalar
E fazer dormir.
Só tenho sossego à luz do sol,
A Noite não me deixa descansar...
E logo agora que é Inverno!

Dormir mal influencia o Dia,
Porque o sono rouba-nos
Os prazeres da claridade
E do trabalho às claras.

sábado, 9 de outubro de 2010

AMOR OCULTO

Sei que esse amor profundo
Não tenho coragem de to dizer.
Vivo apenas no meu mundo
Com medo de me fazeres sofrer.

Sei que esse olhar querido
Mostra que não te quero perder.
Sei que te amo escondido
Mas nunca te vou esquecer.

Não tenho a certeza se sou correspondida,
Talvez, por isso, meu amor fique oculto,
Pois tenho medo de plantar em mim uma ferida
Se por acaso receber de ti um insulto.

2002/2011

quarta-feira, 6 de outubro de 2010

CONHECIMENTO

Se eu quero o sol
Não preciso de luz,
Apenas do dia.

Se eu quero a lua
Não preciso de dinheiro,
Apenas da noite.

Se eu quero o mundo
Não preciso do planeta,
Apenas do mapa.

Se eu quero a vida
Não preciso de drogas,
Apenas de nascer.

Se eu quero o amor
Não preciso de ti,
Apenas de coração.

Se eu quero a felicidade
Não preciso de coisas,
Apenas de sentimentos.

Se eu quero compreensão
Não preciso de me confessar,
Apenas de dialogar.

Se eu quero caminhar
Não preciso de sapatos,
Apenas de pés.

Se eu quero pensar
Não preciso de cabeça,
Apenas de cérebro.

Se eu quero saber
Não preciso de perguntar,
Apenas de procurar.

Se eu quero escrever
Não preciso de papel,
Apenas de caneta.

Se eu quero ver
Não preciso de olhar,
Apenas de visão.

Se eu quero comer
Não preciso de fome,
Apenas de boca.

Se eu quero me divertir
Não preciso de sair,
Apenas de rir.

domingo, 3 de outubro de 2010

CAMPO

Ah, que cheiro a campo!
Que aroma a limpeza,
A pureza e a natureza!

Tudo isto é um encanto
Que não canso de louvar!
Se tu te cansas tanto
É porque só pensas em trabalhar.

Esta beleza é melhor que tudo:
É a inspiração
Dum silencioso coração
A pensar na maneira
De se atirar a uma ideia
Na aventura de um aroma.

A fragilidade
Do campo mostra
A perfeição, a feminilidade,
O brilho especial
Das flores e dum amor.

ÀRVORE

O canto da árvore
É dito sem vírgulas,
Pontos, travessões
Ou pequenas pausas;

Dum só fôlego
Vemos se desenrolar
Uma narrativa interessante,
Sábia, augusta, antiga
E bela, de nobres sentimentos.

Cada árvore tem algo
Para nos contar
Basta que a saibamos
Decifrar.

Um dia só pode
Amanhecer na perfeição
Se uma sombra de árvore
Me aquecer o coração.

Quem não respira
O ar puro da natureza
Com poucos anos de vida fica,
Perde o brilho e a destreza.

RESPOSTAS

Não vale a pena pensar
Em coisas que me possam perturbar.
Vou abraçar a vida
Como uma onda abarca o mar
Para não se sentir perdida
Sem nada para dar.

Quero ser livre como um condor,
Uma gaivota a voar...
Só aí vou encontrar o amor
Que tenho vindo a guardar.
Os pensamentos maus ficam para trás
Porque pretendo alcançar a paz.

A vida é o elo da realidade
Com a vontade de agir.
Só se consegue a verdade
Se não se deixar de lutar.
Eu já consegui me libertar
Do mal que me andava a perseguir.

Os devaneios que senti
Tornaram-se actos lúcidos,
Porque a vida que vivi
Deu-me trunfos valiosos
Para enfrentar cais tenebrosos
Com sonhos perdidos.

Cá um de nós tem um amigo
Dentro de si que precisa descobrir.
A voz da tua consciência
É a melhor aliada, tem paciência
Para te dizer o que queres ouvir:
Não desanimes e enfrenta o inimigo!

Estas respostas que eu encontrei
No meu interior
Foi devido ao que eu já passei,
Às pessoas com quem falei
E me aconselharam
Com ternura e amor.

OPORTUNIDADES

Oportunidades existem muitas
E situações parecidas também.
Resta ter a audácia
De não cometer o mesmo erro
Duas ou três vezes.

Há sempre oportunidades
Para quem for perspicaz
E as quiser agarrar!

A vida é como um jogo de cartas:
Quando uma jogada passa,
E vemos que perdemos uma oportunidade
De jogar tal carta
E, porventura, vir a ganhar,
Pensamos que não há volta a dar.
Porém, há excepções...
Pode aparecer uma nova possibilidade
De aproveitarmos a vasa:
De recuperarmos o que perdemos,
De esclarecermos as coisas,
E acabar tudo da melhor maneira.

Há que ser sensível
E reparar nas pequenas coisas
Que acontecem à nossa volta,
Para não deixar escapar
Um instante valiosíssimo,
Deixá-lo ir pode influenciar
Uma vida inteira...

Prestem atenção
Ao que acontece em cada dia
Para que não se arrependam
Mais tarde.
Contudo, quando perceberem
Que meteram mesmo o pé na poça
E acabou as oportunidades,
Parem de ruminar a situação,
Não faz bem ao coração.