Publicidade

sábado, 11 de setembro de 2010

SENTENÇAS

Passa um dia após o outro
E nada muda pró progresso.
Que regularidade!

SÁBIOS ignorados
Nas bermas duma estrada qualquer.
POETAS maltratados
A quem não lhes dão valor sequer.

MIÚDOS abandonados
A precisarem de abrigo e lar.
ALUNOS indisciplinados
A quem é dado o privilégio de estudar.

A VIDA é paga
Por um preço alto
E o consumidor trabalha
Sem ver o salário de imediato.

O cinismo acabrunha
A Penitência enjaulada
Comunicando sentenças
A quem vive presenças
De ignotas passagens.

Pesca raminhos de comunhão,
Deita fogo na solidão
e encaixa em mim a paz
Porque eu preciso dela
Para que a minha corrida
Neste mundo seja menos cansativa.

Dá-me um momento de glória
Com a força da tua fé, meu DEUS!
Não posso ter sempre a vitória,
Mas ao menos que possa
Saltar por cima duma humilhação.

Os mesquinhos não me afectam
Porque deles está longe a fé,
São uns infelizes
Por viverem afastados da compreensão.

Sem comentários: